Vale a pena encarar a queima de fogos em Copacabana?

Depois de mais de doze anos, resolvi novamente assistir a queima de fogos em Copacabana. Desta vez, vindo de outro bairro, encarando transporte público, nada que precisei fazer nas outras vezes que presenciei o evento.

Quando morava em Copacabana, tudo era fácil. Recebia os amigos, saía de casa por volta de 23:30, assistia os fogos tranquilamente e antes de uma da manhã já estava em casa de novo.

Eu sempre gostei de assistir aos fogos de ano novo. Mas, por força maior, desde que saí do bairro nunca mais tive a oportunidade. Os hotéis ficam com preços absurdos. Um em que pago R$130 pela diária fora de temporada, cobra R$3000 por cinco dias durante o período do rèveillon. O pique para sair de Petrópolis durante a tarde e depois ficar esperando na rodoviária até as 5 da manhã pelo primeiro ônibus, também não existe.

Até que este ano surgiu uma oportunidade de hospedagem gratuita e posso dizer que valeu muito a pena.

A principal coisa que você precisa fazer é se organizar para chegar ao local de transporte público. Eu estava em Ipanema e comprei o bilhete especial do Metrô. O horário que escolhi foi o período entre 22 e 23 horas porque fiquei com medo de estar muito cheio, filas, essas coisas.

Só que ao chegar na estação Nossa Senhora da Paz foi justamente o contrário. Os seguranças pediam para verificar os cartões e pronto. A estação estava bem vazia pois o intervalo entre os trens era bem pequeno. Em menos de 10 minutos chegamos na estação Siqueira Campos. Antes das 23 horas, já estava na areia da praia aguardando a queima.

Assistir os fogos ao vivo é uma experiência única. Pela TV não se tem como ter noção do que acontece nas areias de Copacabana. É um show que todos devem assistir ao menos uma vez na vida.

Portanto, se você assim como eu, tinha medo de encarar a festa usando transporte público, perca esse medo! Compre os bilhetes antecipados do metrô e programe-se. Se eu morasse no Rio, não perderia nunca mais!

Se ano que vem, rolar a opção de hospedagem de novo, estarei lá com certeza!

Promessas, promessas e promessas…

Desta vez não quero prometer nada. Como você pode ver aí no histórico deste blog, a última postagem aconteceu há mais de um ano.

Hoje, dia 1 de Janeiro não vou fazer mais promessas. Não vou ficar prometendo escrever neste blog todos os dias. Não vou começar mais um projeto para abandoná-lo em cerca de algumas semanas.

Ao invés de promessas, quero fazer um compromisso comigo mesma. Escrever quando der vontade, escrever sempre.

Escrever pra mim é um exercício e tanto. Tanto no blog quanto usando papel e caneta. Sempre gostei de agendas, diários e afins.

Depois de mais de 10 anos, consegui assistir aos fogos de Copacabana novamente. Passou um filme na cabeça e também serviu para “dar um boost” de energia e encarar novos desafios este ano.

Que em 2018 as coisas sejam diferentes. Que eu consiga trazer mais algumas linhas para este blog. Menos promessas, mais ações.

Saudades blogagem marota.